Que Seja um Inferno Enquanto Dure


Que Seja um Inferno Enquanto DureDurante oficina de Dramaturgia ministrada na Universidade do Professor em Faxinal do Céu, Luiz Carlos Pazello conheceu Pedro Fiori, londrinense pé vermelho, autor de Que Seja um Inferno Enquanto Dure. Produção Independente da Confraria Cênica. Conflitos de Casais, muita cachaça no bar, separações e reconciliações, uma grande comédia, uma grande parceria, outro grande espetáculo da Confraria.

Os personagens se conhecem há muito tempo, são freqüentadores do mesmo bar e discutem seus problemas de relacionamento. As franquezas de cada um dão o tom da graça e da desgraça que é viver um relacionamento a dois.

Gênero: Comédia
Texto: Pedro Fiori
Direção: Luiz Carlos Pazelo
Elenco: Denise Giussani, Caroline Mammarela, Simone Klein, Lucas Cahet, Ney Mendes e Rafael Magaldi
Ano: 2004
Teatro: José Maria Santos


Artigo Da Gazeta Do Povo

Que seja um inferno enquanto dure

“O bar é a extensão da casa na vida de todo jovem”, afirma Luiz Carlos Pazeilo, que estreou como diretor no dia 22 o espe táculo Que seja um inferno en quanto dure”, que permanecerá nas próximas cinco semanas, em cartaz no Teatro José Maria Santos.

O texto do estreante autor Pedro Fiori descreve a trajetória de três casais. De um lado, Cristiano (Rafael Magaldi) e Beatriz (Simone Klein), Jovens que são, vivendo uma relação de amor em conflito. Se Beatriz passa por uma fase de transição, Cristiano ainda caminha “impulsionado pela esperança”: coisas de jovem.

Carla (Caroline Mammarella) é a mulher idealizada por Paulo (Lucas Cahet), ela é perfeita, além dos limites suportáveis para ele: falamos agora de se paração. Cafajeste e machista, Márcio Gonçalo (Nei Mendes) incapaz de estabelecer vínculo emocional com outro ser humano, vive cenas de escárnio com sua ex-mulher, Cíntia (Denise Giussani), que sofre de uma ‘Síndrome de Gueixa”, se deixa enredar pelo antigo marido e não percebe.

Com histórias separadas, o texto pós-teen, foi preparado para uma linguagem televisiva, com uma fusão de cenas, que se permeiam através da luz e da troca de cenário. Os três conflitos se ligam através do Bar do Careca, cenário esse que não se desmonta até o término da peça.

“Que seja um inferno enquanto dure” retrata um momento de decisão, à qual todo o jovem passa. Esse é o fator primordial que fará com que o público se identifique com a trama, que se torna um espelho das expectativas e dos medos dessa fase de mudanças e escolhas. Coisas de jovem.


Galeria de fotos